segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Eugénio de Andrade - O P0ema e a Vida


Despedida


Junho chegou ao fim, magoada
Luz dos jacarandás, que me pousava

Nos ombros, era agora o que tinha
Para repartir contigo

Um coração desmantelado

Que só aos gatos servirá de abrigo


Foi para ti que criei as rosas

Foi para ti que criei as rosas.

Foi para ti que lhes dei perfume.
Para ti rasguei ribeiros

E dei às romãs a cor do lume.

Eugénio de Andrade (Antologia Poética)

1 comentário:

Melanie Bronw disse...

Coisas Lindas Li aqui...